Mbappé destacou que ficou chateado por não fechar com o Real Madrid e se assustou com frases fortes do presidente do PSG

Kylian Mbappé abriu o jogo nesta semana para falar da frustração em não ter ido ao Real Madrid na última janela de transferências. Em entrevista para o L’Équipe, o atacante disse que a decisão já estava tomada antes mesmo da chegada de Lionel Messi.

“Inicialmente pedi um período de reflexão. Antes da Euro disse ao clube que não queria renovar e depois da Euro, que queria sair”, disse o atleta. “A chegada de Messi? Minha decisão já estava tomada”, acrescentou.

Ainda assim, Mbappé não teve problemas em relação à decisão do clube, porém explicou os motivos que levaram a pensar na sua saída na atual temporada.

“Porque querer partir? Pensei que a minha aventura tinha acabado, queria descobrir outra coisa. Se tivesse ido no verão, teria sido apenas para Madrid. Sair era o próximo passo lógico da minha carreira”.

“Isso me afetou um pouco”

Ao passo que essa seria sua primeira declaração relacionando seu futuro com o Real Madrid, o atacante ainda deixou no ar que a negativa do PSG para as ofertas do clube espanhol e a não liberação deixaram um pouco chateado com a situação.

“No momento em que soube que não sairia, isso me afetou um pouco. Quando sua ambição é ir e você tem que ficar, você não está feliz. Mas mudei de ideia rapidamente”, salientou.

Por fim, o atacante francês disse que agora pretende apenas pensar em jogar futebol, que escolheu o melhor momento para dar as declarações referente aos episódios em que foi vinculado ao Real Madrid e sobre as frases polêmicas do presidente Al Khelaifi, sobre Mbappé permanecer no PSG e “nunca vender e nunca sairá de forma gratuita”.

“Tive que me explicar. Tive que acabar com meu silêncio e disse que faria. Devia isso aos torcedores e ao futebol. Quando o seu presidente diz publicamente que você não vai embora e que ele não vai deixar você livre… eu fiquei preocupado, não vou mentir”, finalizou.