Na última segunda (10), a Real Federação Espanhola de Futebol (RFEF), realizou uma reunião com representantes do futebol feminino da primeira e segunda divisão para comunicar a decisão de manter suspenso o inicio da competição, o qual estava previsto para ter inicio em 5 de Setembro. A decisão é dada devido a aumento fora da curva de contágio pela Covid 19 no país e a ausência de protocolos de segurança da competição.

Segundo informações apuradas pela jornalista Mayca Jimenéz, do Diário AS, Luis Rubiales, presidente da RFEF, deixou claro que o motivo do adiamento do inicio das competições das ligas de futebol feminino (primeira e segunda divisão) e futsal foi motivada pela ausência de protocolos de segurança para evitar o aumento da contaminação pela Covid-19, que muito embora esteja controlada na Espanha, o país segue registrando muitos casos da doença.

Segundo Rubiales, o tal adiamento tem caráter temporário, a Federação espera um posicionamento do poder público espanhol com relação ao protocolo sanitário a ser seguido pela organização para que se possa dar inicio as competições com segurança e sem maiores contratempos.

Os representantes das categorias deixaram claro que um novo adiamento poderia trazer grandes prejuízos a modalidade que já se encontra afastada dos gramados desde março. Rubiales aproveitou a reunião também para negar que a federação tenha cogitado dar inicio Primera Iberdrola apenas em janeiro.

Em nota a RFEF informou: “A Real Federação Espanhola de Futebol informa que considera imprescindível dispor de todas as garantias para dar inicio as competições na próxima temporada. E por isso aguarda por parte do poder público a apresentação de um plano de segurança que ofereça todas as garantias sanitárias e jurídicas as jogadoras, clubes e organizadores” .

Foto: Reprodução/Real Madrid CF