Na Itália muito se falou sobre a possibilidade da Juventus vender Cristiano Ronaldo devido à redução de renda com o isolamento social que se iniciou ainda no primeiro trimestre de 2020 por causa do novo coronavírus. Com esse isolamento houve a paralisação de mais de metade dos campeonatos no mundo, desde nacionais a continentais e, também, o adiamento das Olimpíadas de Tóquio e a Eurocopa; essa medida visa que o vírus não continue sendo disseminado, porém, com a falta de partidas e público pagante, há a redução de parte da renda dos clubes.

Outro ponto que salientou tal rumor do retorno de Cristiano à Madri foi sua recente visita ao estádio Santiago Bernabéu como espectador do El Clásico, jogado no dia 1 de março. Contudo, segundo uma análise feita pelo periodista espanhol MARCA, o clube não pensa em avançar sobre um retorno do ex camisa 7, mesmo que sua visita mostre que as portas do estádio estarão sempre abertas e que a relação clube+jogador, que ficou estreita por um tempo, se renovou.

A saída de Cristiano veio com uma sequência de algumas divergências em opiniões, envolvendo tanto o clube quanto jogadores.

Florentino Pérez não é conhecido por ceder a qualquer pedido de qualquer jogador, isso ficou bem claro outra vez quando Cristiano Ronaldo, o craque de seu elenco e nome fundamental para os anos de triunfos do clube, não teve seus pedidos de aumento salarial e anos a mais de contrato aceitos. Chega um certo momento que Pérez oferece a seus jogadores a renovação de ano em ano e Cristiano não aceitou. Primeiro ponto.

Em 2018 Cristiano Ronaldo fora um dos três finalistas da premiação francesa Bola de Ouro, mas quem acabou levando essa foi o seu ex companheiro de time, o croata Luka Modrić. A família do português não se mostrou muito satisfeita e de forma pública as duas irmãs do craque deixaram a entender que em suas opiniões o prêmio havia sido comprado para o meio campista, e não que ele havia ganho por mérito próprio. Este segundo ponto, somado com o silêncio de Cristiano ao não parabenizar Modrić ou pedir desculpa pela forma como suas irmãs comentaram sobre a premiação, não agradou o elenco do Real Madrid, incluindo o lateral Marcelo. O brasileiro demorou a retomar contato com o grande amigo.

Cristiano queria novos desafios e encontrou na Juventus tudo o que Florentino Pérez não pôde dá-lo. Não houve e não há plajamento do clube em chegar aos 31 milhões de euros que o jogador atualmente recebe por temporada. Os 112 milhões que foram pagos por sua transferência para Itália, após 8 anos de muitos ganhos com a equipe merengue, foi o final de um acordo bem resolvido e até então nada mudou.

Tanto Real Madrid, quanto Cristiano Ronaldo, seguiram em frente nesta relação rompida há cerca de 2 anos. Cada um está focado em seus objetivos, de certa forma, nem tão distintos: as conquistas.