Ancelotti: “Foi o melhor jogo da temporada, os três pontos são merecidos”

Ancelotti: "Foi o melhor jogo da temporada, os três pontos são merecidos"

Carlo Ancelotti destaca que equipe merengue foi superior durante maior parte da partida e diz que possível empate do Rayo seria injusto

Para Carlo Ancelotti, o Real Madrid fez a melhor partida da temporada na vitória por 2 a 1 contra o Rayo Vallecano, neste sábado (6) no Santiago Bernabéu. Nesse sentido, o treinador disse em entrevista coletiva que o empate do time adversário seria demais para o confronto.

“Vi uma equipe que jogou muito bem há 80 minutos, tivemos muitas oportunidades. Não chegou o terceiro gol e quando eles marcaram ficamos com medo há 10 minutos. Temos que avaliar tudo, esses dez minutos de sofrimento e os 80 em que jogamos muito bem e todas as oportunidades que tivemos falhamos. Estou feliz, pois o Rayo é uma equipe que joga bem, saímos bem da pressão deles. Foi o melhor jogo da temporada”.

Assim, o treinador garante que a vitória e os três pontos, que colocaram a equipe provisoriamente na liderança da competição nacional, foram merecidos mesmo com a pressão no final da partida exercida pelo Rayo.

“Empatar o jogo me parece demais. Vi nos 80 minutos uma grande equipe que podia marcar cinco ou seis e depois sofremos um gol, sofremos os últimos dez. Temos de olhar para tudo, 80 minutos fizemos muito bem. O Rayo podia empatar o jogo? Sim, tudo pode acontecer no futebol, mas penso que os três pontos são merecidos”.

Além disso, o treinador rasgou elogios para Marco Asensio. Escalado na ponta direita, Ancelotti afirmou que o jogador aproveitou e muito a sua oportunidade, concluindo a boa partida com uma assistência.

Confira mais detalhes da coletiva:

É preciso trabalhar a concentração nos minutos finais?: “É um problema mental em um jogo, é futebol. Quando você sofre um gol e faltam 10 minutos, é normal que você fique um pouco assustado, principalmente por causa de todas os oportunidades que tivemos e não concretizamos”.

Vimos um Madrid mais vertical, divertido, corajoso, dinâmico e ouvimos aplausos e não apitos. Era a imagem que queriam devolver à equipa?: “Cada jogo tem a sua história e estratégia. Jogamos bem desde a zaga, boa saída de bola, muito perigoso no contra-ataque. Cumprimos com a partida, estou muito contente. É normal sofrer no futebol”.

O Marco aproveitou hoje?: “O Marco todas às vezes que jogou, jogou bem, trabalhou, deu assistências, fez um trabalho defensivo… Claro que aproveitou”.

Três alterações, uma nos acréscimos: “Acho que são momentos do jogo, tirei o Karim porque ele me parecia cansado, tirei o Marco porque ele fez um grande jogo, mas queria mais altura nas bolas paradas. Valverde e Modric não estavam lá e é por isso que fiz tão poucas alterações”.

A equipe terminou muito acuada: “Não conseguimos fechar o jogo em todas as oportunidades que tínhamos. Sofremos um gol a dez minutos do fim e não se pensa em atacar esses dez minutos. Estavam à espera de um contra-ataque”.

Asensio, melhor como atacante que como meio: “O Asensio pode aproveitar a posição de ponta, jogando por dentro, combinou bem com o Carvajal. Ele também pode jogar como meio-campista, marcou três gols contra o Mallorca jogando assim. O importante coisa é que ele se sente importante para a equipe, e é. Ele sempre foi importante, ele deu uma assistência fantástica ao Kroos, ele entregou no nível defensivo, desfrutou da qualidade que tem pela frente, combinando com Vinicius e Benzema”.