Dani Ceballos chegou ao Real Madrid em 2017 após grandes atuações pelo Betis e pela seleção sub-21 da Espanha. No entanto, não recebia muitas chances de Zinedine Zidane na equipe, mesmo atuando bem quando entrava. Diante disso, ao final da temporada passada acabou sendo emprestado ao Arsenal. Depois de seu empréstimo, o meia afirmou que não conversou mais com o treinador francês em declarações à Movistar.

“Não falo com Zidane desde que saí. Deve ser difícil administrar um vestiário com tantos jogadores. Não acho que Zidane fique conversando com os jogadores emprestados”, disse.

Mas também deixou claro que conversa com outras pessoas do clube: “Recebi telefonemas de Butragueño, José Ángel, preparadores do clube, serviços médicos e jogadores. Quando você chega ao Madrid, percebe que é um grande clube também no fator humano”.

Ceballos ainda relatou que acharia difícil conquistar uma vaga no Madrid com os jogadores atuais: “Agora tenho um contrato com o Arsenal. Apostei por vir aqui porque era um plano forte. Neste momento no Madrid é difícil jogar com os jogadores que estão lá. Agora eu me concentro em ser importante em um clube”.

As demais palavras do espanhol abaixo.

Quarentena: “Estou levando isso da melhor maneira possível. Está sendo difícil ficar longe da família. Aqui (Inglaterra) é diferente, porque você pode andar pela rua com facilidade e sair para se exercitar uma vez por dia. É a norma aqui e deve ser aceita”.

Arteta diagnosticado com COVID-19: “Levantei-me de manhã e vi o positivo de Arteta. Estávamos em quarentena. Apesar da quarentena, houve jogadores com sintomas, mas estamos todos bem. Eles não testaram nenhum de nós”.

Estilo de jogo do Arsenla de Arteta: “Eu me identifico com sua maneira de jogar e no Arsenal, em três meses, aprendi muito com Mikel Arteta”.

Quique Setién, técnico do Barcelona, com jeito parecido de jogar valorizando a posse de bola: “Sim, porque possui um jogo associativo em que eles querem manter a posse de bola e alcançar a zona de ataque com muitos passes. Eu me identifico com esse tipo de treinador”.

Estilo mais vertical do Real Madrid: “Tudo isso não significa que o Madrid não jogue assim, sempre foi um jogo mais vertical, mas em 90% dos jogos eles estão no controle do jogo. Com jogadores como Modric e Isco, é impossível não ter posse de bola”.

Foto: Getty Images Sport/Chloe Knott – Danehouse