O empresário alemão mudou seu discurso e passou a aceitar que Haaland pode ser negociado, mas afirmou que o clube fará de tudo para mantê-lo

O empresário alemão e CEO do Borussia Dortmund Hans-Joachim Watzke concedeu uma entrevista ao Sport1, canal de notícias esportivas da Alemanha, e falou sobre o atacante norueguês Erling Haaland, visado pelos maiores clubes da Europa por seu desempenho e potencial. Watzke afirmou, na entrevista, que o clube ainda não decidiu se vai negociá-lo ou não, mas afirmou que o jogador está seduzido pelo Real Madrid.

“Ainda não decidimos se vamos vender Erling no verão. Vamos esperar pra ver”, disse Watzke. “Alguns especialistas dizem, ‘Haaland está no mercado, o Borussia vai vendê-lo no próximo verão’, mas isso é bobagem. A decisão de vender algum jogador é exclusiva da administração do clube”.

“Em algum momento, ele jogará por um dos melhores clubes do mundo, embora já esteja em um”, continuou. “Mas eu sei, claro, que o Haaland está seduzido pelo Real Madrid. A bola está com ele, não sinto otimismo ou pessimismo. Tenho uma boa relação com Mino Raiola (empresário de Haaland). Não é certo que ele só pensa em dinheiro, ele pensa no que é melhor para Erling”.

O jornal espanhol AS confirma o discurso de Watzke e, portanto, afirma que o Real Madrid está liderando a corrida pelo norueguês. O bom relacionamento de Florentino Pérez, presidente do clube espanhol, mantém uma boa relação com o CEO do Borussia e com o empresário de Haaland. Ainda por cima, o clube madridista conta com o desejo do jogador, que tem como prioridade desembarcar no Santiago Bernabéu.

Quanto custaria?

A imprensa esportiva ao redor do mundo noticia uma cláusula de rescisão no contrato de Haaland com o Borussia em um valor de 75 milhões de euros, valor considerado pequeno para o padrão do mercado. Tal cláusula seria ativada a partir do meio do ano de 2022, no verão europeu. Caso essa informação se confirme, o clube que quiser contar com Haaland não precisaria negociar com o Borussia e apenas pagar a cláusula, portanto deixando o clube alemão sem poder decidir o destino do jogador.

Watzke, na entrevista, não confirmou ou negou a existência de tal cláusula, mas falou sobre uma declaração sua de 2012 que afirmava que nenhum jogador do Borussia teria uma multa rescisória.

“Eu não diria isso hoje”, afirmou o CEO. “A roda está girando mais rápido, as coisas mudaram de novo. Esta frase está gravada na pedra, mas se você não é uma cabeça de concreto, deve perceber que o mundo mudou”.

Com apenas 21 anos, Haaland já conta com 129 gols e 33 assistências em 176 jogos por clube e seleção. Nesta temporada, o atacante atuou em 11 partidas, marcando 15 gols e distribuindo 4 assistências.