Pular para o conteúdo

Zidane acredita no título da LaLiga: “Vamos dar tudo nos dois jogos”

Mesmo sabendo que depende do tropeço do Atlético de Madrid, Zidane sonha com a possibilidade de vencer o segundo título da LaLiga de forma consecutiva

Zinedine Zidane não desiste de ganhar o título da LaLiga, que pode vir a ser o seu segundo consecutivo como treinador do Real Madrid, mas também o terceiro no comando da equipe. Na vitória por 4 a 1 em cima do Granada, nesta quinta-feira (13), o treinador ficou contente com a exibição da equipe e vê a equipe dando tudo de si pela conquista.

“Nós vamos dar tudo nos dois jogos que faltam, até o fim do campeonato. Vamos dar tudo. Até o último minuto vamos dar tudo”, disse. Contudo, o francês entende que ainda precisa torcer pelo tropeço do rival Atlético de Madrid.

O treinador foi questionado pela decisão de deixar o lateral esquerdo Marcelo fora da convocação e havia rumores de uma possível discussão, contudo, Zidane foi enfático ao ressaltar que poupou o brasileiro pela sua condição.

“Estava com um pouco de incômodo. E quando há problemas não arriscamos, como sempre. Mais nada”, assim colocando panos quentes no assunto.

Confira mais declarações de Zidane:

O que você mais gostou no jogo: “De tudo. Não são apenas os gols. Jogamos muito bem, defensivamente também. Foi um jogo completo. Com o 1-2 não baixamos a intensidade, marcamos em seguida e isso mostra o caráter da equipe. Thibaut fez duas paradas. Foi uma boa vitória contra um grande rival em um campo difícil”.

Parece mais feliz: “Sim. Vencemos um jogo importante. São três pontos. Fomos sérios desde o início, colocamos intensidade. Estamos felizes com a vitória, claro”.

Miguel Gutiérrez: “Ele, Marvin e toda a equipe estiveram muito bem. Merecíamos a vitória. Miguel jogou porque nem Ferland nem Marcelo estiveram presentes e ele jogou muito bem, estou feliz por ele. É um jogador do Real Madrid”.

Marvin: “Ele está um pouco machucado, tem algo no tendão da coxa”.

Entradas em Marvin e Hazard: “Eu não sou um árbitro, não vamos mudar isso”.