Nesta manhã de terça-feira (25), Zinedine Zidane, treinador do Real Madrid, concedeu entrevista coletiva na sala de imprensa do CT de Valdebebas e fez uma analise prévia do primeiro jogo das oitavas de final da UEFA Champions League contra o Manchester City. O francês destacou: “Queremos fazer um bom jogo, para que a torcida fique orgulhosa de nós”.

Manchester City, uma equipe muito ofensiva

“Nós sabemos que vamos jogar contra uma equipe muito boa e que tem demonstrado que vai vir muito bem. Nós temos que fazer um bom jogo. Há muitas equipes que gostam de ter a posse de bola. Vamos jogar contra uma equipe que tem essa virtude. Nós temos que dificultar isso, o City tem isso e muitas outras qualidades. Mas isso não muda em nada o que nós temos que fazer”.

Partida considerada com um ‘clássico’ pela importância

“Todos os jogos podem ser interpretados dessa forma porque são duas equipes muito boas que vão se enfrentar. Pra mim vocês podem chamar de clássico, ou o que seja. Será um jogo bonito e eu estou convencido disto”.

Elenco

“É uma semana muito bonita e os jogadores querem jogar todas as partidas. Aqui todos são importantes, não apenas Casemiro e Valverde. Todos nós sabemos a importância que todos têm aqui. O que eles têm que fazer é estar preparados”.

Lesão de Hazard

“Não sou a pessoa certa para vocês perguntarem se teria que fazer cirurgia ou não. Há pessoas mais qualificadas para responder a isto. O que eu posso dizer é que ele está triste com isso e nós também ficamos tristes com sua lesão. Ele queria estar conosco e no final não conseguiu. Espero que, quando ele retorne, volte bem. Posso falar do que vejo nos olhos dele. É um momento difícil para ele, e por uns dias vai ser assim, mas temos que pensar positivo”.

Guardiola

“A realidade é que será um jogo entre Real Madrid e Manchester City, não Guardiola contra Zidane. E o que a torcida quer ver é um jogo bonito entre as duas equipes, estamos felizes porque gostamos de jogar partidas como esta. Agora, sobre Guardiola, digo que ele é o melhor treinador do mundo, ele demonstrou isso no Barcelona, Bayern e City. Existem muitos treinadores de futebol, mas para mim ele é o melhor. Não temos que ter medo de jogar contra ele, eu estive com ele quando estava no Bayern, passamos um tempo juntos e aprendi muito com ele, foram muitas conversas. Cada um trabalha de uma forma, mas de fato foi algo muito interessante”.

Foto: Europa Press Sports