Nesta quarta-feira, às 17h (horário de Brasília), o Real Madrid de Zinedine Zidane vai à Saragoça enfrentar o Zaragoza, quarto colocado na segunda divisão espanhola, pelas oitavas de final da Copa do Rei no Estádio La Romareda. Um dia antes da partida, o técnico concedeu entrevista coletiva ainda na capital espanhola para falar do duelo e quanto aos principais assuntos do time merengue no momento.

Adversário: “É um jogo complicado e difícil. É um rival que está jogando bem na Segunda Divisão e que pretende subir. Sabemos os jogadores que possui e nós teremos de estar com a máxima concentração e intensidade, porque sabemos que, amanhã, é o jogo mais importante. Temos sempre de procurar apresentar a nossa melhor versão, pois é assim que conseguimos conquistar algo em campo. Quando veste-se a camisa do Real Madrid, seja em que jogo for, é sempre com a intenção de fazer as coisas bem. Amanhã é um jogo de Copa, é o que temos pela frente e queremos dar o nosso melhor. Nos preparamos diariamente para estar bem e para dar tudo em campo”.

Copa do Rei apenas com um jogo até a fase de quartas de final: “Fizeram-me essa pergunta no outro dia e disse que estava habituado pois na França se jogava sempre apenas um jogo. Gosto da ideia, é dinâmica, sabemos que é só esse jogo. Nós adaptamo-nos ao que nos colocam pela frente. Não creio que na Copa do Rei exista falta de motivação. Três títulos na competição em 30 anos é uma contingência, mas creio que o Madrid tem uma história muito importante perante aquilo que fez até agora e para nós a motivação é enorme, pois trata-se de um troféu que queremos ganhar. Há também que aceitar que o Madrid tem 13 Champions e isso é um registro muito bom. Queremos mudar o rumo da nossa história nesta competição. Vamos tentar fazer isso”.

Casemiro poupado: “Faz parte do plantel e sabemos a importância que tem. Gosto de retirar o melhor em geral deste plantel, mas confirmo que Casemiro é um jogador importante que tem disputado muitos minutos. Há jogadores que jogam mais tempo do que outros e é algo que não vai mudar”.

Hazard e defesa sólida: “Voltou a estar no campo com os preparadores físicos, mas ainda não integrado na equipe. Veremos ao longo desta semana como vamos gerir a situação. Quanto ao resto, em termos defensivos estamos contentes pois sabemos que antes de atacar há que defender bem. Mas ao mesmo tempo também sabemos que todos os jogos são diferentes. Iremos procurar realizar amanhã um bom jogo de futebol”.

Histórico positivo como treinador do Real Madrid: “Este clube me concedeu a oportunidade de treinar estes jogadores e esta fantástica equipe. Tenho a sorte de estar aqui, gosto deste trabalho e o que me motiva é vir todos os dias trabalhar com eles e aproveitar a oportunidade que tenho. São 18 anos aqui, primeiro como jogador, e sei bem o que é esta casa. É especial e tem de bom o fato de os torcedores quererem ver os seus jogadores darem o máximo no campo, o mesmo se passando relativamente ao treinador. O que se discute lá fora, as opiniões, se somos bons ou não… Há dois meses as coisas não estavam tão bem e existiam muitas críticas. Isto não vai mudar. Sabemos aquilo que estamos fazendo e o que pretendemos é manter esta linha de trabalho, tendo os jogadores como o fator mais importante para mim”.

Estilo de jogo: “Cada um tem o seu estilo de jogo. Joguei neste estádio e aquilo que os torcedores querem é ver a sua equipe dar tudo em campo. Daí que a maneira de jogar seja conciliada entre treinador e jogadores, pois pode-se sempre jogar com diferentes esquemas, mas as pessoas querem é ver o seu time dando o máximo. Foi sempre assim e ver no final a equipe com a camisa transpirada é o mais importante e sabendo-se que não se pode sempre ganhar todos os jogos”.

Mariano Díaz: “Está com alguns pequenos problemas de saúde e não estará disponível. Quando alguém tem pequenos problemas o melhor é não arriscar. Não posso, neste momento, adiantar mais seja o que for. Não gosto que ele esteja de fora e tenho certeza que ele também não gosta dessa situação”.

Janela de transferências: “Até ao dia 31 tudo pode acontecer em todos os clubes. Tenho um plantel, tenho os melhores jogadores, sei o que quero fazer com eles e não vou pensar no que se passa fora daqui. Todos os clubes fazem o mesmo. Se precisam, vão ao mercado, se não precisam, não vão”.

Jogadores emprestados: “Estou atento a todos os jogadores que temos e aquilo que nos interessa em relação aos que foram emprestados e que tenham minutos nos clubes que representam. É isso que desejamos a Vallejo na sua nova equipe, tal como para Lunin e a todos os outros nessa condição. Temos também o Odegaard na Real Sociedad e o Ceballos e o importante é saber o que fazem”.

+ Zidane dá descanso a Casemiro e relaciona 19 atletas para as oitavas da Copa do Rei

Foto: Reprodução/Real Madrid